quarta-feira, 26 de junho de 2013

A Menina Que Brincava Com Fogo - Stieg Larsson




Eu Indico: A Menina Que Brincava Com Fogo
Autor: Stieg Larsson
Editora: Companhia das Letras

Sinopse: Nada é o que parece ser nas histórias de Larsson. A própria Lisbeth parece uma garota frágil, mas é uma mulher determinada, ardilosa, perita tanto nas artimanhas da ciberpirataria quanto nas táticas do pugilismo, que sabe atacar com precisão quando se vê acuada. Mikael Blomkvist pode parecer apenas um jornalista em busca de um furo, mas no fundo é um investigador obstinado em desenterrar os crimes obscuros da sociedade sueca, sejam os cometidos por repórteres sensacionalistas, sejam os praticados por magistrados corruptos ou ainda aqueles perpetrados por lobos em pele de cordeiro. Um destes, o tutor de Lisbeth, foi mor-to a tiros. Na mesma noite, contudo, dois cordeiros também foram assassinados: um jornalista e uma criminologista que estavam prestes a denunciar uma rede de tráfico de mulheres. A arma usada nos crimes - um Colt 45 Magnum - não só foi a mesma como nela foram encontradas as impressões digitais de Lisbeth. Procurada por triplo homicídio, a moça desaparece. Mikael sabe que ela apenas está esperando o momento certo para provar que não é culpada e fazer justiça a seu modo. Mas ele também sabe que precisa encontrá-la o mais rapidamente possível, pois mesmo uma jovem tão talentosa pode deparar-se com inimigos muito mais formidáveis - e que, se a polícia ou os bandidos a acharem primeiro, o resultado pode ser funesto, para ambos os lados.

Alguns pensamentos: 
Bom pessoal, esse também é um livro que está a muito tempo aqui em casa, quando comprei a trilogia fique super empolgada e li logo o primeiro livro, mas depois acho que fiquei um pouco desgastada, porque é uma leitura pesada, não são todos que tem "estomago" para ler esses livros do Stieg, ele narra cenas fortes de abuso sexual, moral, não é um livro pra qualquer um ler. Deixei os outros dois de canto por alguns anos, até agora.
A estória começa tranquila, mostrando a vida da Lisbeth depois dos acontecimentos do 1º livro, tudo começa a ganhar forma quando Lisbeth volta pra Suiça e vai visitar seu tutor que esta armando um plano para mata-lá. 
Fui altamente surpreendida com esse livro! Se comparado com o 1º livro da série "Os homens que não amavam as mulheres", ele é excepcional (na minha opinião). O livro começa a empolgar lá pela página 200 onde a verdadeira trama começa a se mostrar, depois disso é só piração, não queria parar de ler o livro. Tava louca pra saber o que tinha acontecido, como a Lisbeth tinha se envolvido num triplo assassinato, qual era o elo entre tantos acontecimentos malucos, que não paravam de acontecer a cada capítulo. E realmente pensei em qualquer outra possibilidade, qualquer outro contesto dentro da estória, do que a narrada, por fim, pelo autor. Nem tinha me passado pela cabeça tal possibilidade e somos brindados com um enorme "como assim!!!" Stieg Larsson realmente me surpreendeu, devorei esse livro de uma maneira delinquente... Queria desesperadamente respostas pra tudo aquilo. E obvio, como já disse houve respostas, mas acredito que ainda tenha coisa por vir, pois ao contrario do 1º livro, esse não tem um estória fechada... Ainda há muita coisa me aguardando no 3º livro... Mas talvez demore um pouco pra ler esse 3º livro, acabei desempolgando um pouco... 

Continuação: A Rainha do Castelo de Ar, vou tentar dar um up! nele, mas ta um pouco difícil...

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Anjos e Demônios - Dan Brown

(Spoiller)


Eu Indico: Anjos e Demônios
Autor: Dan Brown
Editora: Sextante

Sinopse: Antes de decifrar ´O Código Da Vinci´, Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em Anjos e Demônios, quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima - um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo - é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati - um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em Anjos e Demônios, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.

Alguns pensamentos:
Comecei a ler esse livro bem incrédula, foi um dos primeiros livros que adquiri pra minha estante, mas fui comprando outros livros que foram sendo mais interessantes e esse foi passando. Um belo dia decidi que ia ler os livros que estão parados na minha estante já faz um tempo e deixar os novos p/ depois. 
Os primeiros capítulos foram normais, R. Langdon sendo chamado pra analisar um simbolo marcado a fogo no peito do cientista assassinado, a descoberta da criação da anti-matéria e junto com isso seu desaparecimento... Até a hora em que Langdon e a Srta. Vetra vão p/ Roma a estória é morna, a partir daí  amiguinhos a coisa começa a pegar...
Langdon e a Srta. Vetra tentando contar sobre a anti-matéria pra guarda Suíça e os cara não acreditando, tentando conseguir falar com o Camerlengo pra evacuarem o Vaticano, interrompendo assim a escola do novo Papa... Quando vi tava alucinada lendo sem parar p/ chegar logo no final e descobrir tudo.
Novamente, tenho que admitir... Fui surpreendida. Dan Brown me ganhou! Ótimo! Porque a pior coisa que tem, é você querer muito ler um livro e ele te decepcionar, ultimamente anda acontecendo bem ao contrario, graças aos deuses da literatura :) 
A estória é super envolvente, te prende daquela maneira singular... Você fica querendo saber logo o que vai acontecer,  se o R. Langdon vai conseguir decifrar o caminho Illuminatti, se vai dar tempo de salvar os cardeais desaparecidos e fica aquela incógnita: quem é o verdadeiro vilão da estória, quem esta por trás do Hassassin, manipulando os fatos???
Só fiquei um pouco decepcionada que lá pela metade do livro descobri quem era o vilão, obvio que até o final ainda fui surpreendida com o desfecho da estória, pelos motivos que levaram a tudo isso...
É um texto bem escrito, cada capítulo falando sobre um lado da estória, R. Langdon X Vaticano X Hassassin x Imprensa... Tudo bem distribuído, cheio de cliffhanger...  E como não poderia deixar de ser, fiquei louca de vontade de ler todos os outros livros do Dan, principalmente os que tem com personagem central R. Langdon.
Queria fazer uma ressalva também sobre o filme, não assistam, é muito ruim, foge muito do texto do livro, desde a caracterização dos personagens até criando fatos inexistentes na estória original. 


Continuação: O Código da Vinci, não é exatamente uma continuação, são livros independentes só seguem uma sequencia cronológica, esse livro é a segunda estória contendo o professor de simbologia de Harvard como personagem principal. Já tenho o livro mas ainda não li, assim que ler posto a resenha p/ vocês.